quinta-feira, 24 de março de 2011

As obras de Jacob Camille Pissarro






Camille Pissarro (10 de julho de 1830 - 13 de Novembro de 1903) foi um francês impressionista e neo-impressionista pintor nascido na Virgin Islands, onde seu pai era de Português judaica ascendência e sua mãe era nativa crioula. Ele estudou em Paris e Londres, tornando-se um residente permanente da França.
Em 1855, ele já estava em Paris com ajuda de Melbye, tentando iniciar sua carreira. O jovem antilhano fascinou-se com as telas de Camille Corot e travou amizade com Paul Cézanne, Claude Monet, Charles-François Daubigny, entre outros pintores impressionistas. Com Monet passou a sair para pintar ao ar livre, em Pontoise e Louvenciennes.
A obra de Pissarro se caracterizou por uma paleta de cores cálidas e pela firmeza com que consegue captar a atmosfera, por meio de um trabalho preciso da luz. Seu material predileto foi o óleo, mas também fez experiências com aquarelas e pastel. A estrutura dos quadros de Pissarro encontra total correspondência na obra de Cézanne, já que foi mútua a influência entre ambos. Como professor teve como alunos Paul Gauguin e seu filho Lucien Pissarro. Ao jovem Gauguin
aconselhou a utilização das cores - esses conselhos surtiram efeito e Gauguin começa a utilizar a cor no seu estado puro.
Durante seus últimos anos, realizou várias viagens pela Europa, em busca de novos temas. Hoje é considerado um dos paisagistas mais importantes do século XIX. Os seus trabalhos mais conhecidos são "Le Verger", "Les châtaigniers à Osny" e "Place du Théâtre Français". Camille Pissarro morreu a 13 de Novembro de 1903 em Paris.

Pissarro é o único artista a ter mostrado seu trabalho em todas as oito exposições impressionistas de Paris, de 1874 a 1886. Como um precursor do impressionismo estilístico, ele é hoje considerado a "figura do pai não só para os impressionistas", mas para todos os Pós-impressionistas, incluindo Paul Cézanne, Vincent Van Gogh e Paul Gauguin.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas da semana...

O que já foi FALADO em Ordem Alfabética

''Sem a música, a vida seria um erro.'' Friedrich Nietzsche

''Sem a música, a vida seria um erro.'' Friedrich Nietzsche
"Música é vida interior. E quem tem vida interior, jamais padecerá de solidão." Artur da Távola

Minhas Músicas Playlist (1)

Playlist 2

“Ao ouvir uma música que me comove por sua beleza, eu me reencontro com a mesma beleza que estava adormecida dentro de mim. (...) Eu me reencontro com a minha própria beleza. Por isso a música me traz felicidade...” Rubem Alves

Nessa estrada quero topar com luz, desapego e paz...

Nessa estrada quero topar com luz, desapego e paz...
''Nessa estrada quero achar gente doce, límpida, verdadeira e disposta. Quero topar com luz, desapego e paz.'' Caio F. Abreu

A viagem não acaba nunca...

A viagem não acaba nunca...
''A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o visitante sentou na areia da praia e disse: "Não há mais o que ver", saiba que não era assim. O fim de uma viagem é apenas o começo de outra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se vira no verão, ver de dia o que se viu de noite, com o sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.'' José Saramago

Fé na vida, fé em Deus...

Fé na vida, fé em Deus...
"Todas as vezes em que me sinto cansada, quando acho que a linha não alcança mais o caminho, quando deixo de lado a minha fé, Deus se senta ao meu lado, me entrega um presente e diz: -Tó menina, pode acreditar tudo de novo!" Virgínia Mello

Aprendi...

Aprendi...

Vivendo e aprendendo sempre...

" A gente vai aprendendo que o caminho é mais importante do que o chegar, e que é necessário saber contemplar a paisagem pra escutar o que ela te comunica. A gente vai aprendendo que nem tudo que chega fica, mas que se veio, de alguma forma foi pra nos construir um pouco mais, ainda que na hora nos destrua. A gente vai percebendo, que muitas vezes, é do outro lado da rua que está algo que buscamos tanto, e que, a travessia se faz necessária, apesar de todos os riscos, de todos os prantos. A gente aprende, que um desenho vai muito além do traço e da cor, um desenho são linhas que o coração faz pra formar uma obra final. E aprendi, que o desenho da vida nunca fica igual ao longo dos anos, coisas se apagam, outras se rasuram, outras se acrescentam. Fui aprendendo que pra todo sentimento existe prazo de validade e que só a sabedoria, de mãos dadas com a idade, é capaz de esticá-los mais ou menos tempo dentro de nós. Aprendi a desaprender também, pois fui percebendo que ninguém pode chegar em mim além do que eu mesma permita. Assim, aprendi a esperar menos dos outros, pois vejo como tudo é frágil demais ou sensível de menos. Assim, aprendi a não esperar de alguém que não te alcança no coração, que te ultrapasse com atitudes, pois tudo, exatamente tudo que me proponho a me jogar, tem a altitude que eu escolhi ter. Aprendi "ComSequências" de erros, que se acerta ou se aceita diariamente quem tem como opção simplesmente SER." Lilian Vereza

Volte sempre!

Volte sempre!

Que você possa ver a beleza por onde passar...Sejamos luz!

Que você possa ver a beleza por onde passar...Sejamos luz!